+Bem Estar

Fuja do sedentarismo

Sou Movimento - Fuja do sedentarismo

Abra espaço para atividades físicas no dia a dia

Os números são alarmantes: de acordo com dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 300 mil brasileiros morrem por ano de complicações derivadas do sedentarismo. Em nosso país, apenas 30% da população é fisicamente ativa e, dentro desse quociente, só 2% a 5% fazem exercícios regularmente. Saiba como começar a riscar seu nome dessa lista.

Basta 30 minutos de atividade física diária para reduzir em 50% essa taxa de risco, segundo dados da mesma OMS. Obviamente, o primeiro desafio de quem precisa começar a se exercitar é abandonar o sedentarismo – o que de saída nem sempre é muito fácil, já que implica, claro, em uma maior proatividade no dia a dia. Ou seja, abdicar de velhos hábitos e começar a exercer novas posturas de comportamento. E isso envolve uma série de questões.

Não falta quem se motive a começar, mas, duas semanas depois, acabe cedendo à preguiça, à falta de tempo ou ambos. Os motivos são variados. Mas, reverter essa situação pode estar na escolha da atividade física correta para cada pessoa. Esse é um primeiro passo fundamental. O outro: consultar seu médico e ver a quantas anda a saúde – um check-up para avaliar se não há comprometimentos na prática esportiva. Ele pode inclusive auxiliar na escolha da atividade adequada.

Para adultos, a necessidade mínima semanal de exercícios é de 150 minutos de atividade moderada ou 75 de atividade intensa. Tempo muito melhor aproveitado se feito com prazer. Não adianta escolher um exercício que não agrade ou que, pior ainda, proporcione desprazer. Ao contrário, a atividade escolhida deve provocar estímulo em sua realização.

Uma boa opção inicial é tentar múltiplos esportes e atividades. Muitas academias oferecem aulas experimentais de vários esportes, justamente para dar opções ao praticante. Sob supervisão de um profissional, veja para quais você possui mais inclinação. Mesmo que pareçam distantes de sua realidade, arrisque. Experimente. Faça algumas aulas ou assine um plano curto em uma academia, o suficiente para avaliar como a atividade vai mexer com seu corpo e seu emocional. 

Feita a escolha, durante os primeiros dias ou semanas deve-se começar devagar, de 15 a 25 minutos de treino. Bateram dores, cansaço? Faça um intervalo de um ou dois dias até a próxima carga. À medida em que se sentir mais confortável, aumente gradualmente a intensidade, até se exercitar sem dor.

Tente praticar de forma regular, sob supervisão de um profissional de esportes, se possível, inclua na lista um nutricionista. Lembre-se de que exercitar o corpo após longos períodos de inatividade desequilibra o organismo. Portanto, tente não engrossar o time dos domingueiros, que só se exercitam aos finais de semana. É certo que muitos de fato não têm tempo, mas tal forma de atividade física é considerada perigosa e condenada por especialistas. A fórmula ideal é praticar por menos tempo, mas com regularidade. Três vezes por semana, no mínimo.

A ideia de que sedentário é todo aquele que não malha forte em academias é errada. Com um pouco de determinação e incentivo, qualquer um pode virar o jogo contra o sedentarismo, prevenir os males advindos da falta de atividade física, hipertensão, diabetes, obesidade, cardiopatias e melhorar a saúde.

Para quem tem algum tipo de impedimento em trazer a prática esportiva regular para seu cotidiano, seguem algumas dicas básicas para colocar o corpo em movimento:

  • Se tiver que subir uns poucos andares em um edifício, use a escada, ao invés de elevadores.
  • Para pequenas compras nos arredores de casa, deixe o carro na garagem e vá a pé ou de bicicleta.
  • Aliás, pedalar uma bike no final do dia, ainda que por alguns minutos, afasta o stress e é extremamente indicado.
  • O mesmo vale para caminhar.
Fuja do sedentarismo - de bike para o trabalho

MEXA-SE PELA VIDA
O sedentarismo é proporcional à medida em que a vida se moderniza. E, como vimos, pode matar. Passamos boa parte de nossas vidas sentados – o pior tipo de sedentarismo. Vamos sentados para o trabalho, trabalhamos sentados por horas a fio e, em muitos casos, até nos divertimos sentados após a jornada, em bares, restaurantes e casas de espetáculo. Cada hora que passamos sentados representa uma redução de 21 minutos em nossas vidas. Essa foi a conclusão da pesquisa realizada por especialistas da Queensland University, na Austrália. Os mesmos PHDs recomendam levantar a cada meia hora da mesa e dar uma pequena caminhada no próprio ambiente de trabalho, o que melhora, entre outros benefícios, os níveis de insulina e açúcar no sangue, por exemplo.
Movimente-se!

Referência:

https://marcioatalla.uol.com.br/



About the author

Márcio Atalla

Márcio Atalla

Marcio Atalla é Professor de Educação Física, com especialização em Treinamento de Alto Rendimento, e pós-graduação em Nutrição, pela Universidade de São Paulo (USP).
www.marcioatalla.com.br

Adicionar Comentário

Click here to post a comment

Notícias do dia

Clínica SO.U – acesse o site

Clínica SOU - ortopedia