Coronavírus

Há riscos de fazer uma cirurgia agora?

Há riscos de fazer uma cirurgia agora - médicos na mesa de cirurgia - foto criada por peoplecreations www.freepik

Diante do aumento de casos do Coronavírus no Brasil cirurgias eletivas precisam ser adiadas


A pandemia causada pelo novo coronavírus mudou completamente nossas rotinas. Em todas as áreas, estão sendo tomadas medidas para minimizar contatos sociais, com o objetivo de diminuir a disseminação da Covid19. Não seria diferente nas práticas médicas. Por isso, todas cirurgias eletivas – que não têm urgência para serem realizados – foram adiadas, afetando milhares de pacientes.

A medida não só ajuda a conter a propagação do vírus, mas também redireciona as vagas de UTI, respiradores e EPIs para o tratamento dos pacientes infectados. “Claro que esses procedimentos não podem esperar indefinidamente, porém o adiamento é o mais sensato até dimensionarmos o impacto da pandemia no nosso sistema de saúde”, afirma o médico Dr. José Thiago P. Kruppa, ortopedista especialista em coluna vertebral da clínica SOU. Ele também atua na rede pública nos hospitais Geral de Guarulhos e São Paulo.

Há riscos de fazer uma cirúrgia agora cirurgiões interagindo foto criada por peoplecreations

Muitas das pessoas que atende, tanto no Sistema Único de Saúde (SUS) quanto na clínica privada, apresentam deformidades na coluna vertebral e o adiamento dos procedimentos deixa pacientes e familiares apreensivos, o Dr. Kruppa recomenda calma.

“Na maioria das vezes essas cirurgias podem esperar a situação melhorar, sem prejudicar a saúde do paciente. Em algumas raras ocasiões, deformidades na coluna podem acarretar déficits neurológicos progressivos como a perda de força ou mobilidade nos membros. Nessa situação, o paciente deve procurar o pronto atendimento para tratamento imediato do problema”, aconselha.

De acordo com o especialista, nos demais casos, práticas de exercícios leves como Pilates e alongamentos, entre outros, pode ajudar a minimizar os sintomas de desconforto, porém devem ser suspensos, se a dor piorar.

Há riscos de fazer uma cirurgia agora - mulher praticando yoga foto criada por Yanalya freepik

Ele acredita que na rede privada, a partir de maio, alguns procedimentos possam a voltar a ser realizados. “Com bom senso, obviamente”, ressalta. “Nos hospitais particulares as internações por Covid-19 estão mais estáveis, e já foram feitas divisões estratégicas do fluxo de circulação dos pacientes com síndrome gripal. Alguns hospitais especializados em Ortopedia não têm internações por Coronavírus”, esclarece.  

Por conta desse quadro, Dr. Kruppa acredita que casos que não possam esperar muito tempo, podem voltar a receber o tratamento devido. “Por exemplo, alguns casos de escolioses que estão em franco crescimento não podem ser adiados por muito tempo, pois a piora da deformidade compromete o resultado e aumenta os riscos.”

Há riscos de fazer uma cirurgia agora mulher com dores - foto criada por backdrop freepik

Entretanto no SUS, onde as internações por Coronavírus estão crescendo e a disponibilidade de recursos é mais escassa, ele acredita que os procedimentos eletivos só devem voltar no segundo semestre deste ano. O paciente, então, deve ficar atento aos sintomas e se o desconforto for muito grande, o ideal é ir para o hospital.

Dr. José Thiago Portela Kruppa

Dr. José Thiago Portela Kruppa

Ortopedista e Cirurgião de Coluna pela Santa Casa de São Paulo
Especialista em deformidades da coluna vertebral
Médico do Grupo de Coluna da Escola Paulista de Medicina
Chefe do Grupo de deformidades da coluna do Hospital Geral de Guarulhos
Cirurgião de Coluna da Clínica SO.U

Adicionar Comentário

Clique aqui para publicar um comentário

Clínica SO.U – acesse o site

Clínica SOU - ortopedia