+Esporte

Lesões de crianças no esporte

Lesão em crianças no esporte - foto criada por Volurol - shutterstock

Lesões esportivas são, normalmente, causadas por erros de treinamento ou falta de preparo adequado

A prática regular de atividade física traz inúmeros benefícios ao corpo, e é fundamental para o desenvolvimento de crianças e adolescentes. A lista de pontos positivos é imensa.  Melhora o condicionamento físico, previne e trata a obesidade, sobrepeso, sedentarismo.

Além da questão física, a prática esportiva tende a influenciar no desenvolvimento moral e social das crianças, treinar habilidades, trabalho em equipe, disciplina, socialização, dentre outras.

Se de um lado temos vários pontos a favor da atividade esportiva, é preciso lembrar também que distensões, luxações, fraturas fazem parte do “pacote”, do risco desta prática.

As lesões nas atividades esportivas, na maioria das vezes, se devem a treinos incorretos, repetitivos onde há o excesso de atividades e falta de preparo adequado. No entanto, com medidas de segurança necessárias é possível que as crianças pratiquem esportes sem correr tantos riscos.

Antes de praticar qualquer atividade física:

É muito importante levar a criança ou adolescente a um médico do esporte para fazer uma avaliação global.

Depois do ok do médico, o acompanhamento de profissionais habilitados é de suma importância para treinar de forma adequada os gestos esportivos como cair, saltar, por exemplo, além da orientação do esporte, pois a prática exagerada ou mal orientada pode causar lesões.

Recomendações:

A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), por meio de seu Departamento Científico de Segurança da Criança e do Adolescente, reforça estas recomendações e ainda enfatiza outras, que devem ser observadas antes de se iniciar uma sessão ou partida:

  1. Todo esportista deverá ser avaliado pelo médico antes de iniciar as atividades;
  2. O tipo de esporte deve ser escolhido de acordo com a idade, o crescimento (peso, altura), o desenvolvimento global, as características, a habilidade e a preferência da criança e/ou do adolescente;
  3. Os equipamentos de proteção devem ser usados, pois são indispensáveis para as atividades esportivas. Entre eles, estão capacete, luvas, protetores de joelhos, cotovelos e genitália;
  4. A prática esportiva deve ser realizada com a presença de treinador capacitado e responsável para maior segurança;
  5. Os locais para prática de esportes não devem ser improvisados ou inadequados, pois isso aumenta muito o risco de lesões;
  6. O atleta deve usar roupas e calçados apropriados ao esporte e manter-se bem hidratado, usando protetor solar para a prática esportiva sob o sol;
  7. É importante conhecer as regras do esporte, fazer aquecimento adequado e evitar treinamentos excessivos para sua idade e capacidade.
  8. A atividade só deve ser realizada se a criança e/ou adolescente estiver em boas condições de saúde. 

E se acontecer alguma lesão?

Se mesmo após todas as precauções acontecer alguma lesão, a criança ou adolescente deverá receber tratamento apropriado e somente voltar às atividades esportivas quando estiver recuperado.

Recomenda-se que haja pessoa capacitada por perto nas atividades esportivas para prestar os primeiros socorros em algum incidente e caso seja necessário levar a criança para uma avaliação médica no serviço de urgência e emergência. 

Qual o esporte mais adequado?

De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) é preciso observar as atitudes e habilidades da criança e do que ela gosta.

  1. Crianças mais centradas e que possuem boa coordenação podem gostar de praticar esportes coletivos, como o voleibol, basquetebol, futebol e handebol;
  2. Crianças mais inquietas ou agitadas, distraídas, mas que trabalham quando motivadas, têm como melhores opções o atletismo ou a natação;
  3. Crianças perfeccionistas, que possuem autocontrole, podem se sair melhor em esportes individuais, como a ginástica, tênis, ou artes marciais;
  4. Crianças em boa forma física e fortes podem gostar de praticar esportes como boxe e rúgbi;
  5. Crianças muito ágeis conseguem praticar e costumam apreciar qualquer esporte disponível;
  6. E o mais importante, respeite a criança/adolescente,  seus gostos, escolhas, capacidades corporais, possibilidades, personalidade e necessidades.

Pais atentos:

  • Cabe aos pais, portanto, escolher clubes ou escolinhas como uma boa infraestrutura.
  • Certificar-se que os filhos estejam amparados e orientados por profissionais habilitados e capacitados para a função.
  • Assim como a atividade esportiva é importante, o descanso também é vital para restaurar o corpo.
Referências:

SBPhttps://www.sbp.com.br/especiais/pediatria-para-familias/prevencao-de-acidentes/seguranca-nos-esportes/

About the author

Dra. Vanessa Ribeiro de Resende

Dra. Vanessa Ribeiro de Resende

Médica do Esporte, Mestre em Ortopedia e Traumatologia pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. Membro do Grupo de Traumatologia do Esporte da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo.
Consultório: Rua Martinico Prado 26 Cj. 151 Higienópolis São Paulo SP 01224-010 Brasil
Telefone: +55 (11) 3337-2558

Adicionar Comentário

Click here to post a comment

Notícias do dia

Clínica SO.U – acesse o site

Clínica SOU - ortopedia