+Nutrição

Mindful Eating: como praticar

retrato de menina com bolsa em parede rosa de frutas isoladas - pvproductions / Freepik

No Mindful Eating, a ideia é que a alimentação pode nos colocar em contato com a gente. A partir da atenção focada na comida é que vamos nos investigando e, assim, passamos a ter uma outra relação com o que se come, mas principalmente com nós mesmos. Desse processo, surge um relacionamento saudável e consciente com a comida, sem exageros ou reduções excessivas.

Em artigo publicado no American Journal of Lifestyle Medicine, a PhD Jessica T. Monroe afirma: “Comer conscientemente (Mindful Eating) é aproveitar os alimentos utilizando todos os sentidos, sem julgamento. Os princípios básicos do comer consciente envolvem ouvir as pistas internas dadas pelo corpo (ou seja, fome e saciedade) para evitar o consumo excessivo (reduzindo o tamanho das porções e distrações ao comer e comer lentamente) e para ajudar na conscientização”.

A quem se destina

A todos que desejam, ou sentem necessidade, de melhorar a relação com a maneira de se alimentar. O habitual é se pensar que apenas aqueles acima do peso, ou com transtorno alimentar, precisam de alguma mudança em relação ao ato de comer, mas a alimentação se tornou alvo de muita ansiedade, medo e culpa na maioria das pessoas. Por isso, surgiu a proposta de que a relação com a comida é algo que precisa ser cuidado.

O que não é Mindful Eating

Importante: NÃO É UMA DIETA. Por isso, não se trata de uma ferramenta para controlar o corpo ou a aparência. Ao mesmo tempo, não defende comidas específicas, ou um padrão ou estilo de se alimentar, como vegetarianismo, orgânicos, vegana etc. Ou seja, ao comer com atenção plena, não se julga ou moraliza a comida, ou a si próprio em relação às escolhas alimentares.

No entanto, segundo Jessica Monroe, o comer consciente tem sido adotado para combater comportamentos negativos em relação a sobrepeso e obesidade.

Colocando em prática o Mindful Eating

Conheça os cinco princípios do Mindful Eating:

  1. Reduzir a taxa e a velocidade de ingestão – Dar pequenas mordidas no alimento e mastigá-lo totalmente antes de engolir, sem pressa. Dar uma pausa entre uma mordida e outra e ou tomar um gole de água entre as mordidas.
  2. Estar atento a indicações de fome e saciedade – Avaliar se o que o leva a comer é fome ou alguma emoção ou ansiedade e tentar mensurar o grau de fome que sente.
  3. Diminuir o tamanho das porções – Se servir com menos comida, diminuir o tamanho do prato e pedir porções menores em restaurantes.
  4. Evitar distrações – Se desconectar, desligando computador, smartphone e TV e voltar toda a atenção para desfrutar o alimento
  5. Saborear o alimento – Apreciar o visual, o cheiro e o gosto do alimento, curtir as sensações que desperta, criar, enfim, um momento prazeroso 

Também se pode incluir às práticas da alimentação consciente o preparo dos alimentos, bem como das opções do que cozinhar e das combinações feitas.

About the author

Redação SO.U Movimento

Redação SO.U Movimento

Portal de Notícias sobre esporte, saúde, e bem-estar.
Uma fonte de Informações a partir de pesquisas científicas nas áreas de ortopedia, medicina esportiva, fisioterapia e tratamentos coadjuvantes.

Adicionar Comentário

Click here to post a comment

Notícias do dia

Clínica SO.U – acesse o site

Clínica SOU - ortopedia