Série Quadril - capa
Séries Especiais - Ortopedia

Quadril e atividades esportivas

Atividades físicas em excesso ou praticadas incorretamente podem causar dores no quadril. Uma delas é a corrida

Embora proporcione benefícios como melhorias da saúde cardiovascular e do humor, que resultam em bem-estar geral, a corrida também pode causar lesões nas articulações, incluindo os quadris.

A dor lateral no quadril resultante de bursite e tendinite, que também podem ser causadas pela corrida, é extremamente frequente. De acordo com o Hospital Albert Einstein, atingem por volta de 2 casos a cada mil pacientes. Entre os que apresentam o problema, 80% são mulheres acima dos 50 anos de idade. 

Vale lembrar que é possível reduzir o risco de ter problemas no quadril, alongando antes e depois da corrida, ou mesmo durante, se sentir necessidade. O uso de tênis de qualidade e bem ajustados, projetados para absorver choques, também é importante. Trabalhar para fortalecer glúteos, quadríceps e região lombar é essencial. Um personal trainer pode indicar a maneira correta de correr sem forçar demais os limites do praticante.


Conhecer sete das causas mais comuns de dor no quadril durante a corrida, além de opções de tratamento, pode ajudar a conscientizar o corredor a se prevenir para evitar lesões.

1. Tensão muscular e tendinite – Ocorrem quando os músculos dos quadris são excessivamente usados. Pode causar dores e rigidez na região, principalmente quando a pessoa corre ou flexiona o quadril. Mas tensão muscular e tendinite podem ser tratadas com a aplicação de bolsa de gelo na área afetada várias vezes ao dia. O médico ortopedista também pode prescrever medicamentos anti-inflamatórios não esteróides (AINEs). No entanto, os casos graves podem exigir fisioterapia.

2. Bursites – Bursas são bolsas cheias de líquido que diminuem o atrito entre ossos, tendões e músculos da articulação do quadril. Movimentos repetitivos frequentes, como aqueles resultantes de corrida, exercem pressões locais, causando dor e inflamação às bursas, processo conhecido como bursite. A mais prevalente,  bursite trocantérica é caracterizada por inchaço, dor e irritação na região lateral do fêmur.

O tratamento requer que a pessoa interrompa a atividade pelo período necessário até se sentir melhor. Também deve fazer aplicações de gelo e tomar AINEs, conforme indicação médica, para reduzir a dor e a inflamação. Às vezes, é necessário o uso injeções de corticosteroides, bem como sessões de fisioterapia.

3. Síndrome da banda de TI – Os corredores de longa distância são particularmente mais suscetíveis de sofrerem da síndrome da banda iliotibial (ITBS), que pode ser sentida na parte externa do quadril e do joelho. Ocorre quando o ligamento que se estende do osso da pélvis até a tíbia torna-se tão tenso e rígido, pelo excesso de movimentos repetitivos, que chega a raspar contra o fêmur.

Por isso, seus sintomas incluem dor e sensibilidade no joelho, coxa e quadril. E a pessoa ainda pode sentir ou ouvir um estalo ao se mover. Também neste caso, pode ser tratada com AINEs e aplicação de gelo algumas vezes por dia. Alguns casos podem exigir injeções de corticosteroides.

Eventualmente, casos mais graves podem até fazer com que o corredor não consiga praticar seu esporte e até seja impactado nas atividades habituais

Para reduzir o risco de ter o problema, o ideal é sempre aquecer o corpo com alongamentos antes de correr e fazer algum tipo de treinamento de força para os quadris.

4. Osteoartrite – A osteoartrite do quadril pode causar dor persistente nos corredores. É mais comum em atletas mais velhos. A osteoartrite faz com que a cartilagem da articulação do quadril se desgaste, rompa ou se torne quebradiça. Com a perda de cartilagem, há redução do amortecimento dos ossos do quadril, o que causa atrito entre os ossos, provocando dor, irritação e inflamação.

Prevenir e tratar a osteoartrite o mais cedo possível é importante. Medicamentos podem ser útil no alívio da dor e na promoção da flexibilidade. Alguns casos exigem fisioterapia ou cirurgia. Manter um peso saudável também é importante.

5. Lesão labral – O labrum do quadril é uma estrutura fibrocartilaginosa na borda externa do encaixe da articulação do quadril. Ele amortece e estabiliza o quadril, fixando a parte superior do osso da coxa dentro do encaixe do quadril. Lesões labrais podem ocorrer a partir de movimentos repetitivos, como correr.

Nem sempre essas lesões são fáceis de diagnosticar. Na pessoa com lesões labrais, a dor pode ser acompanhada de um estalo, travamento ou rigidez, limitando movimentos. No entanto, existem casos em que a pessoa não tem sintomas tão claros.

Além do exame físico, o médico ortopedista pode solicitar um exame de raios-X ou de ressonância magnética. O tratamento pode envolver fisioterapia ou AINES. Se não houver melhorias com esses tratamentos, pode ser necessária uma cirurgia Artroscópica.

6. Fraturas ósseas – Fraturas do quadril geralmente ocorrem em consequência de quedas, lesões esportivas ou traumas de maior energia como acidentes de carro. Os corredores, no entanto, podem ser acometidos por um tipo diferente de fratura – a fratura por stress do colo do fêmur. Provoca dor intensa e limitação de mobilidade, podendo impedir a pessoa de colocar peso na perna afetada ou se mover. Essa lesão não é fácil de ser diagnosticada sendo na maioria das vezes visualizada somente com ajuda de ressonância magnética. Em caso de sintomas como esse, pare imediatamente a atividade e procure prontamente um profissional de sua confiança.

Dicas

  • Quando se sente dor no quadril, é importante dar uma parada na prática da corrida. Uma dieta saudável rica em vitamina D e cálcio pode ajudar a acelerar o processo de cicatrização. Exemplos desses alimentos incluem salmão, sardinha e cereais e leite.
  • O retorno à prática deve ser gradual, reduzindo a duração e intensidade pela metade, e ocorrer somente com a melhora clara do quadro.
  • Se você está começando a correr, procure ajuda profissional desde o começo, sobretudo para poder preservar sua integridade física e tirar melhor proveito da atividade.

Referências:

https://www.einstein.br/guia-doencas-sintomas/bursite-tendinite-quadril

Artigos da Série Quadril

About the author

Dr. Daniel Daniachi

Dr. Daniel Daniachi

Médico Ortopedista formado pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (2004). Possui Pós-Graduação e Residência Médica em Ortopedia e Traumatologia pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (2008). Mestre em Ortopedia e Traumatologia pela Faculdade de Ciências médicas da Santa Casa de São Paulo (2013).Atua na área de cirurgia de quadril desde então, atende na Clínica Ortopédica Daniachi.
Médico integrante do Hospital Sírio Libanês e da equipe de retaguarda ortopédica do Hospital Alemão Oswaldo Cruz.
Dr. Daniel Daniachi
Rua Rosa e Silva, 154, Higienópolis
Tel.: 3667.8852
www.danieldaniachi.com.br
www.ortopediadaniachi.com.br

Adicionar Comentário

Click here to post a comment

Notícias do dia

Clínica SO.U – acesse o site

Clínica SOU - ortopedia